É um Poema…

delirante… que conta as histórias desses viajantes…

seres comuns que inventaram a escrita e dominaram o fogo…

achando que nesse trem chamado vida…

trabalhar, guerrear, pagar, destruir, parece que tudo é um jogo…

é um poema…

ofegante…

daqueles que você puxa lá de dentro o ar…

e lá de fora também…

o ar está pesado, poluído… os viajantes continuam sua saga…

sem entender o porque de nada…

e só fazem seguidamente aquilo que lhes vem a mente…

de forma desordenada, acreditando nas leis dos homens…

como guia para o caos total…

mascarado de edifícios de concreto, ruas de asfalto e…

cadê o ar? mas que sufoco! A regra que quem é você…

seu trabalho?

é um poema que exulta a liberdade…

um poema delirante, ofegante, porém não mais reprimido…

um em um milhão, achando sua paralela fora de toda condenação…

respirando um ar que agora se confunde… verde ou azul, a cor daquele mar?

Autor: pericles

Uma pessoa apaixonada por artes em todos seus âmbitos, um artista, um professor, um escritor entusiasta desenhando com letras! =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s