Entre Aspas…

Em uma semana completamente dispersa para viver essa única vida nos dada e considerada como um presente… um conto nasce do desespero de poder realizar grandes ações… imaginem só se todos entendessem esse tal “quadrado particular”, sua área de “respeito”, e se todos, quando digo todos, são os seres humanos é claro; qual outra espécie “arrota” tantos egocentrismos próprios, se crendo importante o suficiente para que outros seres humanos os sigam em suas ideias megalomaníacas… Suas emoções, seus sentimentos, suas doenças… onde estão as curas, ou melhor, onde estão as pessoas que querem uma cura… e por dizer cura, significa o que; antigamente pessoas eram tachadas de loucas por que “surtavam” do além… o que tem dentro dessas pessoas, por que elas não conseguem levar uma vida mais leve, mesmo tendo um governo horroroso ferrando todos (digo isso globalmente, não existe país no mundo que é perfeito, nem mesmo um “mundo perfeito”, portanto trabalhamos com uma realidade horrível…), mesmo tendo tantos problemas pessoais como ciúmes ou falta de “grana”…

Depressão é a doença do momento, Alzheimer é a doença do século, e num mundo de guerras e conflitos pessoais tão intensos, pessoas que foram eletrocutadas por outras que achavam que elas eram loucas; quem é esse cara que se acha no poder de dar um diagnóstico, “você é louco…” e infelizmente essas pessoas só não entendem o mundo, o sistema do mundo por assim melhor dizer… será? Se você gargalha na rua irá tirar observações do tipo” sujeito louco”… mas se você está triste e mal humorado, bem vindo ao planeta dos seres que “gostam”, não consigo pensar de outra forma, por favor me ajudem, as pessoas gostam de “problemas”; e acham que viver a vida é só solucionar problemas do sistema o tempo todo, de trabalho, de dinheiro, de relacionamentos pessoais e amorosos, de lazer… Enfim, fico sonhando o dia em que todos irão acordar felizes, realizados por estarem fazendo exatamente o que querem, sem se “importar” com o outro de forma negativa… se importando apenas com realizações pessoais e coletivas que somam para que quando chegarmos a velhice, olharmos para trás e podermos contar nossa história com mais situações boas, de muita alegria… E que as tristezas possam ser modificadas para o prazer de viver, e que quem se encontra em uma situação tão terrível como a depressão, pense um pouquinho apenas, só um pouquinho… de novo gente, uma só vida e só “entendo”, têm que ser com prazer… eu quero ajudar, e preciso de ajuda também… vamos todos para cima! =)

Esse conto é uma singela homenagem a todas as pessoas que possuem algum tipo de transtorno, ou seja, oito bilhões de pessoas! Vamos nos abraçar, vamos passar mais positividade, mesmo em momentos tão horríveis como os que estamos vivendo hoje no mundo, creio eu humildemente que a solução é o amor, então, transmitiremos esse amor para minimizar as mazelas do mundo, quem sabe, conseguimos superar esses embaraços!

Autor: pericles

Uma pessoa apaixonada por artes em todos seus âmbitos, um artista, um professor, um escritor entusiasta desenhando com letras! =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s