Qualquer coisa…

O banho é definitivamente o momento ideal para se pensar em todas as ideias que quer trocar com as pessoas numa boa, provavelmente em uma casa que tenha uma rede na sala e puffs coloridos espalhados pelo chão. Ou poderia ser também, e é claro que sim, diante dele, único e gigante, o mar. De qualquer forma a cada ensaboada pelo corpo pensa em tantas coisas diferentes e ao mesmo tempo que, naquele momento perfeito, sabe para onde vai cada uma delas, tudo em seu caminho ou seu lugar certinho… Mas para quem vê ao longe de cima de uma montanha coberta de um manto branco, ou do topo daquele arranha-céu decorado de luzinhas amareladas de seus moradores, parecia-se bem confuso. Como tudo. Quando dizem que tudo está ligado, que tudo tem conexão, que não existe passado nem futuro por que é tudo no momento agora, e tudo que foi, ou será, ainda está aqui, visto que se gasta energia para isso. Não sei se deu bem para entender, para onde foi a tal sensatez, essa coisa de razão sobre qualquer coisa, de ocupar seu tempo de forma produtiva, quase cem por cento. Não digo com toda certeza por que tem aqueles que como eu estão pirando por conta de outras coisas, então nem me venha pensar mais nisso, segue o seu caminho. A saudade é grande demais do mar, lembro dele todos os dias, como era mais fácil levar o dia e curtir a noite, estando por perto, sentindo seu cheiro agridoce, seu vento impassível.

Era de pirar, mas é bem assim, viver o que se gosta. Se está afim de desenhar, ou de tocar um instrumento musical, ou de plantar uma horta inteira, ou trocar carícias num sofá de frente à televisão que passa literalmente qualquer coisa. Existe tudo, e adivinha mais um mistério, pouco importa. Isso pouco importa. Repetiu para ter certeza de tamanha loucura. Tinha uma parede enfeitada de desenhos em preto e branco e ouvia um rock nacional (sou brasileiro uai) marcado por polêmicas de bruxaria e utilização da erva santa. Alguns riem quando ele chama-a dessa forma, quase como um deus em forma de planta. E é verdade, se tudo se marca por números, o impressionante fato dela ampliar todos os seus cinco sentidos, e se prestar atenção lá no fundo, se deixar a mente se levar para onde for sem medo e uma curiosidade, uma alegria de voar livre, livre cara…

Leu em algum lugar que uma corrente de cientistas está procurando o que havia antes do tal big bang, que nem sabe-se mais, pois uma outra teoria alucinada chamada de “a teoria das cordas” por lembrar movimentos das ondas que as cordas de um violão ao ser tocado por exemplo, produzem. Essa teoria dizia que existem vários universos e de vez em quando as cordas se colidem produzindo outros universos e assim sucessivamente. Outra empresa estava fazendo um alimento “mutante” com o rótulo difícil de “transgênico”, viajou-se pelas notícias sobre a agricultura ser o maior vilão da poluição, e que alguns grafiteiros ganharam alguns centos mil de dinheiros para pintar mais prédios pela cidade grande com essa temática. Leu decepcionado sobre guerras, de novo isso, e algo tão chato quanto isso, política não-funcional, pois entendia uma necessidade de uma certa ordem, para ele conhecida como “respeito”, que limita cada ser humano em suas ações de forma positiva para si e para toda uma ordem mundial. Digo mundial pois somos uma só espécie e de volta à biologia, viu sobre um animal minúsculo que podia viver congelado, podia viver no espaço e podia viver na “radiação nuclear”. Estavam tentando decifrar seu DNA para usar em algum tipo de “vírus do bem” para implantar algo contra a morte, finalmente venceríamos o tempo, ninguém precisaria morrer, claro pagando os mesmos centos mil dos artistas de rua da outra linha. Sério gente? Apocalipse zumbi estava saindo dos filmes de hollywood, dos livros de terror, dos quadrinhos adultos e infantis, e se tornava real. E ele que sempre sonhou com a ideia paranóica de viver em um caos onde as pessoas de tão loucas não saberiam como sobreviver sem ter um supermercado para comprar carne. E se cansou, não entendia tanta besteira sendo espalhada e inserida no cotidiano que se tornasse notícia importante e deixando as pessoas aturdidas, vivendo roboticamente sem viver. Era simples assim, e decidiu que se é pra ser assim, num curto período de existência pois não imaginava como poderia conseguir os centos mil que outros tantos ganhavam fazendo seus trabalhos da moda, ou para gente rica, ou para pessoas com trabalhos para lá de estranhos, inusitados talvez seja uma palavra melhor para astronauta, você conhece algum ao vivo e a cores? Eles existem mesmo? Tchau!

Autor: pericles

Uma pessoa apaixonada por artes em todos seus âmbitos, um artista, um professor, um escritor entusiasta desenhando com letras! =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s