Ex-namoradas…

Então você é aquilo que você se lembra, aquilo que fez sua caminhada até os dias de hoje e procura em cada pedacinho, em cantos remotos da sua cabeça as memórias mais profundas sobre pessoas e fatos, aqueles que te marcaram mais positivamente. O que você anda fazendo da sua vida agora tem mesmo haver com o que você fez no passado? Estamos aqui por expiação, pelo que fizemos em “vidas passadas” e ainda tem os erros e as escolhas mal feitas de agora, pela falta de experiência ou de entender uma orientação dos mais velhos quando nos dizem “não faça isso que vai dar problema”. E quando você perceber, deu mesmo; um grande problemão que não tem solução, a não ser cicatrizar como um machucado, apenas o tempo faz isso por você, e não… não apaga, a cicatriz é uma marca para te lembrar justo dessas suas “merdinhas” vividas.

Me recordo de um filme muito legal com o John Cusack e a Caterina Zeta Jones, baseado num livro homônimo chamado em português de “Alta Fidelidade”, onde ele procura as ex-namoradas para entender por que seu namoro atual vai de mal a pior… E você olha pra trás e pensa, cara o que vivi com tal pessoa fez o que sou hoje por conta de traumas afins, ou ter uma atitude assim ou assado por que com aquele infeliz relacionamento você teve um impacto negativo e então pela dor que aquela marca provoca é melhor não repetir, por que sabe que vai ser ruim demais. Mas e se não fosse, e se não vivêssemos pensando no que foi e no que será, por que não pode ser sempre bom? Utopia à parte, sermos seres que aceitam de forma tão passiva as intempéries da vida que não é nada fácil, até por que não escolhemos como é o “viver hoje”, tem muita gente só fazendo coisas e ninguém sabe o motivo ou questiona um.

No meio de tanta bagunça a internet que veio para provocar, questionar, apaziguar, alienar. Também produz caos nos relacionamentos e de vez em quando, ajuda a tranquilizar. Você revê fotos das pessoas, algumas são bacanas, você vai lembrar de histórias boas e histórias ruins, e no fim um clique na cabeça e bam, suas escolhas não foram tão insatisfatórias assim. Não se arrepender é difícil, não pensar que está dando um passo para trás ou que teve tantas oportunidades que outros matariam para ter e jogou tudo para o alto para simplesmente viver dia após dia, e olhar para esse passado só reforça que sim, a bagagem que adquirimos nos mostra quais erros podemos evitar se fizermos alguns tipos de escolhas. Não é prever o futuro, muito menos mágica, não funciona assim, porém nos deixa mais cabreiro, mais alerta, mais defensivo.

No entanto não se compara cara, não veja a vida de outros, incluindo de “seus passados” achando que fez tantas escolhas erradas, que está mal perante a esse passado. O conhecimento adquirido da estrada é uma escolha tão difícil quanto aqueles que escolhem ser gado sem questionar, o bendito e maldito ditado “a ignorância é uma benção”. Então se apaixona de novo, conhece um novo amor, há muitas pessoas, são muitas chances, muito mais que você imagina, basta sair de casa, tirar a bunda do sofá e se jogar sem medo de ser feliz. Vai que vai meu velho, vai em frente por que ainda tem  um tempo para viver nessa terra louca com os humanos mais loucos ainda, e se não for para ser bom, então para que serve mesmo?

Autor: pericles

Uma pessoa apaixonada por artes em todos seus âmbitos, um artista, um professor, um escritor entusiasta desenhando com letras! =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s