“Fox” é um personagem…

Ah vamos parando por aí! Josias revirou suas fichas na mesa e retirou o boneco que representava seu personagem. Ele usava um boné para trás e seus enormes óculos redondos ampliavam as pintinhas em seu rosto. Os outros dois garotos que estavam à mesa ficaram se olhando confusos. O que é que foi agora cara? Paolo perguntou. Ele tinha pinta de jogador de basquete, uns 10 centímetros mais alto que seus amigos e aquele jeito gingado para falar. Era o dono da casa, o dono do tabuleiro e das peças também. Só não era dono de todos os dados, cada um dos garotos tinha o seu conjunto devidamente guardado em sacos de tecido como se fossem aqueles que os andarilhos medievais deviam usar para carregar suas coisas ou mesmo ouro. MJ ajeitou o cabelo escorrido que se dividia ao meio, colocando um outro pedaço do sanduíche que a mãe de Paolo havia preparado para a jogatina deles. Não está certo caras! Isso está virando uma aventura romântica! Os moleques riram. É sério! Já meio enfezado Josias devolveu seu personagem a mesa. “Fox Mãos Ligeiras” merece mais respeito. Participou de diversas aventuras, roubou tesouros de piratas e reis, saqueou o Cálice da Vida que era vigiado por nada mais nada menos que a lenda monstruosa, o Dragão Azul. E agora está apaixonado por uma princesa que se chama “Macia”? Aliás que raio de nome é esse MJ? Nessa história você está muito doido, colocando nomes “bobos” nos personagens fazendo a aventura ser um tanto chata não acha? O garoto havia terminado de comer o lanche todo e limpava sua boca na manga da camisa. Ah cara, não pira. Discutimos sobre isso antes de começarmos essa campanha. havíamos tido muitas aventuras, conquistado muitos tesouros e objetos sagrados, decidimos que precisava de humor lembra? Que estávamos sempre nessa de um plano de roubo aqui, de um esquema para sabotar uma guerra ali, enfrentando bestas mágicas e monstros afins. Acho que colocar uma guerra entre os reinos e a Princesa Macia ser o mote faz o jogo ficar diferente, e legal para mim! Paolo balançou a cabeça concordando e puxou o boné da cabeça de Josias ajeitando na sua. Fico mais legal com ele que você! Deu uma risada. Me devolve isso aqui! E puxou o boné de volta. Caras, você comanda um cavaleiro altruísta, forte e corajoso. MJ você é o mestre e tem esse personagem que protege a Princesa com segundas intenções, Sir. Althus Baishignon. Querem mesmo ter uma aventura em que o melhor personagem do jogo fica de nhém nhém com uma garota! Nessa idade ainda haviam garotos que não queriam saber de garotas, e vice-versa, ou ao menos fingiam não notá-las. Só no jogo diziam, quando usavam uma personagem feminina para ser salva. Paolo e MJ caíram na risada. Cara, “Fox” é legal mas não é o melhor personagem do jogo mesmo. O meu é muito mais legal. Paolo comandava um Lizard conhecido como Barrel, uma espécie de homem lagarto, tipo um bárbaro escamoso e muito mas muito forte mesmo. Já havia participado de algumas aventuras e mesmo sendo inimigo dos humanos havia se juntado a um outro bárbaro no estilo viking de barbas trançadas e longas, de nome Ravnar Longaxe e uma elfa rebelde, fugida de sua tribo e estudiosa das magias ocultas conhecida apenas como Noturna.

Os 3 ficaram discutindo durante horas sobre como a história poderiam prosseguir e tentavam fazer Josias entender a graça de jogarem uma aventura mais leve, depois de tantos combates ameaçadores para seus personagens. Eles estão em um nível bem alto agora, podemos fazer uma aventura mais simples, apenas para testar suas novas habilidades e depois voltamos a fazer uma aventura mais complicada. Disse Paolo, e hoje também minha vó vem me visitar, vai trazer uns doces deliciosos e portanto não poderemos jogar até muito tarde. Completou dando um gole no refrigerante que já estava sem gás.

***

“Fox Mãos Ligeiras” era um ladino nível 8. A despeito de ser da espécie Humana, tinha aprendido habilidades únicas de furtividade e de confundir os adversários fazendo-os brigar entre si. Se movia como um gato, silencioso e paciente, porém quando era necessário tinha uma boa agilidade tanto para escalar lugares complicados, escapar de tumultos e achar excelentes esconderijos. Apesar de sua índole, era um bom “chapa” como alguns o chamavam, pois ajudava sempre os desprovidos, fazendo pequenos serviços e doando parte de seus espólios. Não era muito forte, portanto evitava o combate corpo a corpo, sendo afoito a fugir de brigas que não lhe convinham. Encontrou com Barrel no final da tarde, aquela nuance com o início da noite, tons roxos e laranjas no céu. O homem-lagarto era difamado como “lagartixa” no início dessa empreitada. Para chegar ao nível 7 em que estava, foram duas guerras entre nações e uma entre espécies tribais. Tinha virado um “dinossauro”! Era muito forte, dez vezes mais que um humano mediano como ele já tinha sido para sua espécie. Agora Barrel estava muito grande e metia medo só pela sua presença e claro, aparência desagradável com aquela pele escamosa e babada com tons que variavam entre verde e marron. E ninguém entendeu ainda como se juntaram a pequena e valente Elfa. Noturna estava no nível 8 e isso para um de sua espécie tão jovem ainda é um complicador. Ela conhece muito dos feitiços, porém ainda não domina o suficiente para executar certas bruxarias. Conseguia controlar alguns, e em outros ela quase “botava a casa abaixo”. Era razoavelmente forte, e como os de sua raça possuia os cinco sentidos humanos muito mais aguçados, e mais uma espécie de sentido sensorial que conectava esses seres com elementais da natureza. Os mais velhos eram conhecidos por sua sabedoria incontestável, e Noturna ia pelo mesmo caminho, pois adorava aprender, conhecer e viver as experiências que a fuga de sua tribo havia lhe permitido. Esses três juntos viveram dezenas de aventuras, algumas que chegaram a durar meses. A mais famosa e que fez os três serem reconhecidos em vários mundos pelo feito inacreditável e para muitos, suicidas, conseguiram o Ovo do Dragão Azul. O famoso Cálice da Vida que segundo a lenda dará vida a um filhote que chegará a ser a maior chaga que nasceu no mundo de “Under the Dreams”, nome dado por Paolo e MJ para o lugar onde aconteciam as aventuras.

***

E ao chegar em casa, MJ cumprimentou os pais e foi direto para o quarto subindo as escadas de madeira que davam acesso ao corredor do andar de cima. Passou antes no banheiro, e depois entrando no quarto pulou na cadeira Presidente em frente o laptop e abriu a tela. Puxou no Wordtext um arquivo que continha 83 páginas, todas escritas sem nenhuma ilustração ou qualquer tipo de rabisco. Somente letras, muitas delas. Ele estava escrevendo a aventura maior, o que definiria seu mundo como um jogo oficial. O garoto tinha o sonho de publicar seu arquivo. Precisava dar um tempo e por isso criou aquela história água com açúcar, que poderia ser bem legal se Josias não fosse um trapalhão. A Princesa Macia iria ser o “cálice” dessa história. Tudo bem que não estava inspirado para os nomes, mas sabia que uma hora eles viriam e deixariam a coisa toda muito mais legal. Ela entraria para o jogo para salvar seu reino e unir todos com a derrocada do Duque Doce. Também iria trocar o nome do vilão. Estava tudo planejado e escrito no “Manual DO JOGO DE RPG “UNDER THE DREAMS” – VOLUME 1″, escrito em caixa alta na primeira página e no cabeçalho de cada folha até o final do documento.

Autor: pericles

Uma pessoa apaixonada por artes em todos seus âmbitos, um artista, um professor, um escritor entusiasta desenhando com letras! =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s